ಜಪಾನಿನ ಮಳಿಗೆಗಳು 2020 ನಿಂದ ಪ್ಲಾಸ್ಟಿಕ್ ಚೀಲಗಳಿಗೆ ಶುಲ್ಕ ವಿಧಿಸಲು ಯೋಜಿಸಿವೆ

Os varejistas japoneses, incluindo supermercados e lojas de conveniência, deverão cobrar por sacos de plástico a partir do próximo verão, concordou um painel do governo na sexta-feira.

A medida alinha o Japão a muitos outros países que já adotaram a medida ambientalmente correta, mas só entrará em vigor em julho de 2020.

Não haverá preço definido para uma sacola, com cada varejista capaz de decidir quanto cobrar.

O governo tentará “enraizar o hábito entre os consumidores de trazer sacolas” e ajudá-los a entender a mudança como “um passo para transformar seu estilo de vida”, de acordo com os documentos do plano.

Isso ocorre depois que as principais economias do G20 concordaram em junho de um acordo para reduzir o desperdício de plástico marinho em uma reunião no país anfitrião, o Japão.

Os ativistas criticaram o Japão por avançar muito lentamente na redução do consumo de plástico – particularmente porque produz mais resíduos de embalagens plásticas per capita do que qualquer outro país, exceto os Estados Unidos, segundo a ONU.

O Japão defende um sistema invejável de gerenciamento de resíduos e o governo diz que 86% de seus resíduos plásticos são reciclados.

Mas grande parte dessa “reciclagem” envolve simplesmente a incineração de plástico, geralmente para produzir energia – um processo que gera dióxido de carbono e contribui para as mudanças climáticas.

O Japão exporta cerca de 10% de seus resíduos plásticos para reciclagem no exterior. Porém, pesquisas de ambientalistas mostram que os resíduos podem acabar no oceano ou emitir poluentes nocivos quando queimados de forma inadequada.

Em 2018, o governo do Japão apresentou uma proposta para combater o desperdício de plástico, com o objetivo de reduzir as 9,4 milhões de toneladas produzidas pelo país a cada ano em um quarto até 2030.

ಮೂಲ: AFP